segunda-feira, 16 de setembro de 2013

Hurley Pro 2013 - Galera dissipa o nevoeiro

Gabriel Medina
Por João Carvalho

Os brasileiros brilharam no primeiro dia da etapa norte-americana do ASP World Tour, com três já confirmados na terceira fase do Hurley Pro em Trestles, na Califórnia. Gabriel Medina e Filipe Toledo estrearam com vitórias usando os aéreos nas boas ondas de 3-4 pés do domingo de muita neblina em Lower Trestles. Adriano de Souza perdeu para Filipe, mas confirmou a terceira classificação na última bateria do domingo, batendo todos os recordes com a nota 9,73 e os 18,83 pontos da melhor apresentação do dia. Os duelos de Miguel Pupo, Alejo Muniz e Raoni Monteiro pela repescagem, ficaram para abrir o segundo dia do evento que tem prazo até sábado para ser encerrado em Trestles, com transmissão ao vivo pelo www.thehurleypro.com

“Este evento é muito importante para mim. Fiquei em terceiro no ano passado e quero muito conseguir outro bom resultado aqui”, disse Adriano de Souza. “Perdi na primeira fase e eu sabia que o Mitch Crews seria difícil de bater, então tentei surfar o melhor possível e achei boas ondas para isso, felizmente. Não fui bem nos três últimos eventos do ASP Tour, por isso estou esperando conquistar um bom resultado aqui”.

Mineirinho já morou na Califórnia e escolheu as direitas de Lower Trestles para atingir 18,83 pontos de 20 possíveis contra o australiano Mitch Crews no duelo que fechou o primeiro dia do Hurley Pro. A melhor apresentação do domingo valeu nota 9,73, combinando uma série de três manobras modernas encaixadas com velocidade nos pontos mais críticos da onda e um aéreo na finalização. Ele tinha perdido para Filipe Toledo na primeira fase, mas aproveitou a segunda chance como os finalistas do Hurley Pro no ano passado, Kelly Slater e Joel Parkinson, que abriram a repescagem na tarde do domingo de praia lotada em Trestles.

Slater é tricampeão consecutivo nesta etapa, mas foi batido em sua estreia por Brett Simpson no confronto norte-americano completado por Dane Reynolds. Os dois perdedores voltaram a se enfrentar na abertura da repescagem e Kelly venceu para seguir defendendo o título em Trestles e a liderança do WCT na Califórnia. Parkinson é o atual campeão mundial e também passou fácil por outro americano que não é da elite, Ian Crane, para recuperar a derrota para Travis Logie na última onda surfada pelo sul-africano na sua bateria da primeira fase.

Os brasileiros só começaram a se apresentar depois da estreia dos líderes do ranking, ou da derrota de Kelly Slater para Brett Simpson. Só que, por falta de visibilidade para os juízes por causa da neblina muito forte, a bateria foi paralisada aos 20 minutos, retornando depois para os 10 minutos finais. Gabriel Medina já havia construído uma boa vantagem com seus aéreos e foi também voando duas vezes em uma esquerda que ele confirmou a vitória com nota 7,77. Começou a onda mandando um de frontside com a mão na borda e finalizou com um aéreo reverse do seu vasto repertório de manobras.

Antes disso, Alejo Muniz quase conseguiu a virada com a série de cinco manobras fortes numa direita que arrancou a maior nota da bateria, 8,63. Mas, o catarinense precisava de 8,70 e o placar foi encerrado em 15,94 pontos para Medina, 15,70 para Alejo e Josh Kerr ficou em último com 10,03, mas o australiano já passou pela repescagem no domingo. A bateria seguinte foi outra com participação dupla do Brasil e Filipe Toledo também ganhou por pouco de Adriano de Souza, 14,63 a 14,17 pontos.

Os brasileiros precisam de bons resultados para ganhar posições no ranking. No momento, só metade dos seis integrantes da elite está no grupo dos 22 primeiros que são mantidos no WCT para o ano que vem, Adriano de Souza em oitavo lugar, Filipe Toledo em 17.o e Gabriel Medina em 18.o. E os três que estão fora perderam em suas estreias no Hurley Pro e vão disputar a repescagem nesta segunda-feira em Trestles, Miguel Pupo, Alejo Muniz e Raoni Monteiro. Dos três, só Alejo Muniz vai confirmando sua vaga entre os dez indicados pelo ranking unificado da ASP, mas Miguel e Raoni não aparecem em nenhuma das duas listas classificatórias para o WCT 2014.

Antes de Mineirinho se tornar o recordista absoluto do Hurley Pro, Miguel Pupo tinha a maior nota do dia, 9,33, com dois aéreos incríveis numa bela esquerda em Lower Trestles, que bombou boas ondas para os dois lados no domingo. Esta foi a melhor bateria do dia, mas faltou outra nota consistente para somar e o australiano Julian Wilson ganhou fazendo o maior placar da primeira fase, 17,40 pontos, contra 15,50 de Miguel Pupo e 12,97 do havaiano John John Florence, outra fera da nova geração no WCT.

John John Florence será o adversário de Alejo Muniz na sétima bateria da repescagem, a terceira a entrar no mar nesta segunda-feira em Lower Trestles. E os outros dois duelos também serão contra surfistas do Havaí. Na nona repescagem, Raoni Monteiro enfrenta Sebastian Zietz e na décima tem Miguel Pupo contra Fredrick Patacchia. Os vencedores avançam para a terceira fase e os perdedores terminam em 25.o lugar, com a premiação mínima de 8.000 dólares pela participação no Hurley Pro e apenas 500 pontos no ranking.

Miguel Pupo




Adriano de Souza

Brett Simpson

Brett Simpson

Dane Reynolds

Joel Parkinson

John Florence

John Florence

John Florence

Jordy Smith

Julian Wilson

Mick Fanning

Miguel Pupo

Miguel Pupo

Nat Young

Patrick Gudauskas


Nenhum comentário:

Postar um comentário