sexta-feira, 29 de agosto de 2014

Rip Curl SearchGPS - A busca em suas mãos

Gráficos do Rip Curl Search GPS mapeiam toda a sessão de Gabriel Medina em Rocky Point. Foto: Rip Curl

O Rip Curl SearchGPS é um relógio de rastreamento de localização que combina as funcionalidades de um wearable fitness, rastreamento GPS e um app de contagem de ondas para os surfistas.

O brinquedo deve ser a sensação da temporada em termos de tecnologia e deverá estar disponível para venda nos Estados Unidos em outubro por US$ 400, nas opções de cores preta e branca.

O SearchGPS conta com um corpo robusto. As alças e a parte exterior são formadas a partir de um polímero de silicone flutuante. A parte de baixo é feita com fibra de carbono e placas de contato que servem para recarregar a bateria.

Entre os três botões — um no lado esquerdo do dispositivo e dois à direita — é possível navegar no menu inicial e obter informações de maré, acessar funcionalidade de alarme, controlar a luz de fundo, e, é claro, o horário.

Na água, basta acessar o modo “go surf”. Quando ele é iniciado, o SearchGPS passa a reunir a sua contagem de ondas, a distância percorrida, a velocidade máxima e a localização GPS.

Depois de sincronizar todos esses dados com o aplicativo Rip Curl Pro Search (iOS, Mac e Windows) via Bluetooth ou com um cabo de carregamento USB, essas estatísticas são traduzidas em um mapa completo com todo o seu funcionamento, bem como um relatório detalhado para cada onda surfada, sua maior onda e sua "classificação surf."

No site da Rip Curl, você pode se cadastrar para receber informações mais detalhadas do produto.




Fonte Tecmundo

Eletro-rebolation


Death From Above 1979 - Trainwreck 1979



Depois de 10 anos sem gravar, Death From Above 1979 volta com o álbum The Physical World

Juiz brasileiro do WCT, Luli Pereira abre o jogo com o Woohoo

Galera pode saborear a vitória de Gabriel Medina em Teahupoo no novo site do canal Woohoo
O site do canal Woohoo está com um novo layout e uma cobertura bem ampla dos esportes de ação, música e arte, tradição que vem desde os tempos da revista Realce, lançada nos anos 80 pela dupla de surfistas Antonio Ricardo e Ricardo Bocão, amigos das praias do Rio de Janeiro.

Sob o comando de um inquieto Julio Adler, ex-competidor carioca, cronista de muitas mídias e rubro-negro fanático, os conteúdos do novo site estão bem dinâmicos e atraentes.

Caso da recente entrevista de Luli Pereira, catarinense que faz parte do seleto grupo de juízes do World Tour da ASP, numa reportagem de Junior Faria, ele uma revelação da nova geração da mídia.

"Eu venho do Brasil, a gente tem uma escola de julgamento e uma escola de surfe. Vamos supor que você seja um americano e tenha sua escola de julgamento e sua escola de surfe. Às vezes, se eu vejo um brasileiro surfando a onda, eu não vou ver a quantidade de defeitos que você viu. Porque eu estou acostumado com aquele tipo de approach, eu vou analisar a onda de um jeito. Um juiz americano talvez veja mais defeitos e a tendência é penalizar. Ou vice-versa.

Às vezes, por eu conhecer tal surfista, eu sei o que ele pode oferecer. E não vou recompensá-lo tanto quanto outro cara que não o conhece e se impressionou. Então isso varia muito, dentro do que cada um entende. Claro que isso está dentro de um critério, de um padrão. Quem não tem muita experiência tende a penalizar, por não querer mostrar que é o juiz mais baixo. Isso acontece com juiz brasileiro: quando sai uma nota de atleta brasileiro ele dá a nota mais baixa. Isso com o tempo você vai neutralizando, só a experiência vai te dar essa capacidade.", diz Luli num dos pontos altos da entrevista que discute os bastidores do julgamento no WCT.

Confira todos os detalhes desta entrevista surpreendente no site Woohoo. O canal Woohoo está disponível nas operadoras Net, Sky, Oi TV, Claro hdtv, Vivo e GVT.

Clique aqui para conferir a programação

Allen Sarlo rompe as barreiras em Malibu

Laird Hamilton, de stand up, não foi o único a fazer a transposição das pilastras no último swell em Malibu. O veterano Allen Sarlo também mostrou ousadia a passar pelas pilastras numa direita que veio lá do pico da tradicional direita da Califórnia. Confira no player abaixo.

Goons of Doom - Califórnia zoada

Australianos do Goon of Doom provocam terremoto na Califórnia



Skate Crate - A volta às origens