sábado, 6 de junho de 2015

Peruanos protestam por ameaça às ondas de La Pampilla


Polícia reprime manifestantes em La Pampilla

Na sequência de confrontos ocorridos na semana passada com a polícia e funcionários do governo em Lima, surfistas peruanos ainda lutam contra os planos do prefeito Muis Castañeda de "proteger" uma rodovia próxima do oceano na praia de La Pampilla.

Os manifestantes afirmam que nunca houve um plano para a terceira faixa da estrada, que corre ao longo de uma estreita faixa de terra entre a praia e os penhascos.

A ordem do prefeito foi despejar pedras no mar com o objetivo de impedir a colisão das ondas com a estrada. De acordo com um relatório da GlobalPost, nem a marinha peruana, que supervisiona o desenvolvimento do litoral, nem o ministério do meio ambiente teriam dado permissão para a obra.

O efeito colateral seria o desaparecimento das ondas na região.

Karin Sierralta, surfista local de Lima, que preside a Associação de Surf Panamericano, também acusou Castañeda de descumprir um acordo, depois de supostamente prometer para os surfistas que não iria despejar as rochas na praia - para, em seguida, fazê-lo na calada da noite.

Castañeda tem mantido silêncio sobre o assunto. Segundo suas fontes, os cidadãos de Lima não devem sofrer com lentidão de tráfego na rodovia somente porque um pequeno número de surfistas não querem seu lugar arruinado.

Fonte Surfers Village

quarta-feira, 3 de junho de 2015

Motorista cuzão embarreira trip do brother


Motorista do busum não queria crowdear o coletivo
Um surfista foi impedido de entrar em um coletivo, na localidade do Campo da Pólvora, Centro de Salvador. O motivo teria sido porque o jovem tentava entrar com uma prancha de surf no ônibus. O amigo que acompanhava o rapaz resolveu filmar a situação. Ao perceber que estava sendo filmado, o motorista ainda fez um gesto obsceno com o dedo.


O estudante de jornalismo, Israel Menezes, 21 anos, iria pegar o ônibus Barroquinha/Parque São Cristóvão, que seguia sentido a orla. No entanto, o motorista permitiu apenas que um idoso entrasse no coletivo.
Quando o surfista tentou subir, o motorista fechou a porta prendendo o braço e a perna do estudante. Israel conseguiu se soltar sozinho e ficou para trás. O cobrador ainda reiterou que o motorista não iria abrir a porta.
O caso aconteceu neste domingo (31). De acordo com a Semob (Secretaria de Mobilidade Urbana de Salvador), será realizada uma reunião nesta terça-feira (2), para apurar o que aconteceu. No entanto, informou que existe um regulamento do transporte público de Salvador, que  diz que o motorista pode se negar a transportar material tóxico, explosivo, cortantes, que possam colocar em risco o conforto dos passageiros.

Fonte R7